Esse “animal” é tão conhecido em terras brasileiras que tem até uma definição própria no dicionário:

Expressão utilizada para se referir a algo que custou muito dinheiro ou esforço, mas que tem pouca ou nenhuma utilidade prática.”

[ELEFANTE BRANCO]. In: DICIO, Dicionário Online de Português. Porto: 7Graus, 2018. Disponível em: [https://www.dicio.com.br/elefante-branco/]. Acesso em: 28/02/2019.

O elefante branco pode até ser o pesadelo de gestores de estádios, arenas e casas de show, mas felizmente ele não é indomável. Conhecimento e muito trabalho são capazes de dar cor ao bicho.

Segundo o Instituto Europeu de Gestão de Eventos e Arenas (abreviação do inglês EVMI), o principal segredo para não transformar uma praça esportiva e de entretenimento em um elefante branco se chama: Conteúdo.

Pode parecer óbvio que um estádio ou uma casa de espetáculos sem jogos, shows ou eventos não atraia público, parceiros e patrocinadores. Sem o dinheiro da venda de ingressos, patrocínios e outras receitas esses equipamentos encontram grande dificuldade de se manter “de pé”. Assim é comum encontramos estádios e arenas deficitários que negligenciam cuidados básicos da sua manutenção diária.

Lamentavelmente ainda nos deparamos com muitos elefantes brancos espalhados por aí.

Charge de: https://olhosestranhos.blogspot.com/2014/01/elefantes-brancos.html

Portanto muito antes de elaborar sofisticados planos de negócios, propostas complexas de patrocínios, incríveis pacotes de camarotes ou uma precificação setorizada, é fundamental que se tenha uma agenda de eventos sólida, com atrações cativantes.

O Conteúdo principal de uma praça esportiva e/ou entretenimento não se limita a esporte e entretenimento. É exatamente nesse ponto que os gestores precisam ter criatividade e muito domínio do seu próprio estabelecimento.

Um exemplo clássico disso vem do antigo Estádio de Wembley, na Inglaterra, que apesar de ser um estádio de futebol, tinha como seu Conteúdo principal as corridas de cachorro. Até três vezes por semana  milhares de pessoas pagavam ingressos, consumiam nos bares e apostavam milhares de Libras em seus cachorros preferidos.

Poster divulgando as corridas de cachorro no Estádio Wembley, 1933.

Enquanto os jogos de futebol eram escassos, os aficionados pelas corridas caninas davam um bom lucro para o estádio.

Foto de: http://www.greyhoundpredictor.com/info/white_city.jpg

Sendo assim, faça uma análise profunda do seu projeto, conheça visceralmente a sua operação, use a criatividade e corra atrás da sua corria de cachorros.

E se você conhece algum tipo de Conteúdo criativo que poderia ser usado para salvar os elefantes brancos espalhados por aí, deixe o seu comentário.